/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Malhação

31/05/2010

Uma coisa que me faz bem é malhar. Levantando e empurrando pesos, correndo ou pedalando, simplesmente esqueço que minha vida tem problemas e pendências. E, de quebra, resolvo e evito outros, como doenças cardio-vasculares, diabetes, hipertensão…

Comecei meu vício aos 16 anos, no ano de 2004. Infeliz com meu porte de Salsicha (do Scooby Doo), matriculei-me numa academia. No primeiro dia de malhação, passei por uma avaliação física, que me deixou ainda mais afim de melhorar o meu físico. Meu índice lipídico era de aproximadamente 4% e pesava 60 quilos, muito pouco para quem tem 1,83 metro de altura. Flexibilidade? Necas.

Ficava com vergonha em fazer musculação: raquítico, quase transparente, fazia séries de rosca direta (para os bíceps) somente com a barra, sem anilhas, fazendo um esforço imenso! Até pensei em desistir, mas, segundo o instrutor, os resultados só aparecem após três meses de atividades regulares e ininterruptas.

Passaram os três meses, e comecei a sentir diferença. Ganhei mais estímulo para o dia-a-dia, e me sentia muito bem, principalmente após as sessões, com o sentimento de dever cumprido e bem-estar (fruto da endorfina). E assim fui gostando cada vez mais de malhar. Houve dias em que dava aquela preguiça de sair de casa e ir suar a camiseta. Mas, se passasse uma semana sem malhar, ficava irritado e mais preguiçoso ainda.

Hoje em dia, já não tenho mais o visual “poste de luz”. Ainda sou magro, mas, com 74 quilos, já dá para estufar um pouco a camiseta, e mostrar um braço do tipo “mamãe, eu fiquei fortinho”. Minha maior proeza é levantar 320 quilos no Leg Press (noooossa… que legal…). Vou à academia quatro vezes por semana.

Corro também, para melhorar a saúde cardíaca e respiratória. Se acontece algo desagradável, calço um par de tênis, visto bermuda e camiseta e vou bater perna no parque, ouvindo minhas músicas prediletas. Experimente isso. É viciante. Correr e ouvir música, ao mesmo tempo.

Além disso, comecei também a fazer trilhas de bicicleta. Todo sábado à tarde, saio com um grupo de loucos para me enveredar em estradas rurais da região. Em média, cada passeio tem de 50 a 60 km de extensão. Mas o melhor é apreciar a paisagem, sair do ambiente urbano e aproveitar a calma e o silêncio do campo.

Fazer atividades físicas é como um refúgio. Quando entro na academia, ou quando coloco meus fones de ouvido, ou quando monto na bicicleta, uma bolha aparece e me isola dos problemas do mundo. Quando paro, a bolha estoura. Porém, estou mais calmo e preparado para enfrentar a realidade. E assim, sucessivamente, passo a passo, quilômetro a quilômetro, peso a peso, vou levantando, correndo e pedalando pela vida. Para a vida.

Algumas dicas importantes para a academia:

  • Nunca vá à academia de calças jeans. Muito menos de chinelos ou sapatos.
  • Use roupas leves. Mesmo no frio, não malhe com blusa, jaqueta ou moletom. Você vai cozinhar, e se incomodar com a limitação de movimento. Depois do treino, agasalhe-se.
  • Não pule a hora do aquecimento e do alongamento.
  • Lave frequentemente a sua luva. Chulé não é só no pé.
  • Use meias.
  • Leve uma garrafinha d’água. Se preferir o bebedouro, pegue um copo e use-o até o final do seu treino. A natureza, e a contabilidade da academia, agradecem.
  • Arrume as barras, as presilhas, as anilhas e os colchonetes que utilizar.
  • Não grite e nem urre, depois daquela série dificílima de supino.
  • E nem fique cantando sua canção favorita que está tocando no iPod.
  • Ah, claro, e limpe o suor que você deixar.

Agora, algumas dicas importantes para corrida:

  • Use um tênis apropriado, ou seja, que tenha um bom sistema de amortecimento.
  • Use meias de algodão.
  • Vista uma camiseta de Dry Fit, que não retém suor. É mais confortável.
  • É bom usar bermuda térmica. Melhora o desempenho e evita dores musculares.
  • Alongue-se  bastante, antes e depois de correr.
  • Hidrate-se. E alimente-se com comidas leves, antes e depois.
  • Banana é perfeita: tem energia e potássio, que evita cãibras.
  • Não atropele as pessoas.

E a seguir, dicas para andar de bike:

  • Respeite as normas de trânsito. Bicicleta também é veículo.
  • Não exagere na velocidade.
  • Use capacete.
  • À noite, utilize farol e lanterna. Para ver e ser visto.
  • Passe com uma certa distância dos carros estacionados. Alguém pode abrir a porta do carro de repente, e você, pode se espatifar feio no asfalto.
  • Regule o assento da bike até a altura da sua cintura.
  • E sempre faça alongamentos.
Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s