/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Dolores de Cabeza.

30/09/2010 , ,

“Quienes buscan la verdad merecen el castigo de encontrarla” – Santiago Rusiñol.

“Putz, cara, vc sumiu! Não respondeu nenhuma das minhas mensagens! Ahhhh… se vc tentou me telefonar no celular, não poderia mesmo atender, pq ele pifou e agora tah na técnica! Mas quando eu folgar no serviço, eu te ligo. Bju”.

Ontem, 29 de Setembro de 2010. 21 horas.

Eu, cansado de ouvir “eu te ligo” e nada acontecer. Cansado de trocar mensagens rápidas offline pelo MSN.

E você, já deve estar cansado dessa epopeia ridícula.

Que droga. Eu sei que prometi não postar mais chororô. Mas não pude deixar de fazê-lo (snif), pois, por mais indignado que eu esteja, devo conversar com ele e deixá-lo se explicar, pessoalmente. Por mais que os indícios digam o contrário, toda pessoa é inocente, até prova em contrário. E o princípio do “in dubio, pro reo” vale. A novela ainda não chegou ao capítulo final.

Respondi, a contragosto, pelo Messenger. Nem lembro mais o que digitei. Só sei que não desabafei tudo o que tenho pra vomitar, e vou deixar isso quando estivermos face to face.

Mas fico aqui a pensar: será que ele acha que “eu te ligo” é abrir uma caixinha e digitar, num internetiquês chimbiquento, algumas frases de desculpas e promessas? Será que Marco Luque diria “Beijo, me manda uma mensagem no MSN”?

Penso que o MSN é muito útil e muito cômodo, quando desejamos conversar com alguém que mora ou está longe. Podemos ficar batendo papo despreocupados com o tempo, e com os gastos. A conversa flui. Rende. No entanto, há momentos em que mandar mensagens por computador reflete tremenda falta de consideração. Quando? Quando o MSN é dispensável, prescindível. Quando outras opções, mais pessoais e mais substanciais, estão disponíveis e se mostram totalmente viáveis.

Não é gostoso ouvir a voz de quem a gente gosta?

E, quanto ao internetiquês chimbiquento, não me entenda mal. Tb uso esse tipo de linguagem, mas, poxa vida, do mesmo modo que o Messenger se mostra inadequado, há momentos em que abreviar palavras e acentos também se mostram inapropriados.

Argh! Pra falar a verdade, eu tô é chato, mesmo. Não dê a mínima para as minhas rabugentices (essa palavra horrenda existe?).

No te pierdas los próximos capítulos. Fuertes emociones te esperan.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Ai ai.
tive esse problema por alguns anos com um amigo de Internet que mora no Sul. Éramos grandes amigos, nunca nos vimos, a coisa acontecia via MSN. eu odeio MSN, mas entrava porque era assim que podíamos conversar. tinhamos certas brigas, mas a gente se entendia. O foda era o tempão que a gente passava sem se falar, se eu deixasse de entrar no MSN. Cansei de pedir pra ele me ligar via skype, mas ele NUNCA queria. Até que um dia cansei de ter que fazer tudo pela relação. E hoje não nos falamos mais, já tem sete meses. A relação, entre vais e vens, durou cinco anos. Foi bom, mas acabou.

Assim, só comentando a minha história, não to sugerindo nada. Só pra compartilhar.

[j]

Joe

30/09/2010

Adoro compartilhar causos contigo, Joe. Valeu!

E pode ficar relaxado. Captei a vossa mensagem, digo, imparcialidade.

Abração!

SG

30/09/2010