/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Escola da vida.

25/11/2010 , ,

Ontem, comecei as minhas aulas práticas da autoescola. A primeira coisa que minha instrutora me perguntou foi se eu já havia dirigido antes. Disse que aprendi a guiar um automóvel aos 13 anos de idade, e que já tinha certa “experiência”.

Mas, logo após ter pegado (“pegado” soa estranho, mas é o correto) no volante do Fiat Mille, manejado a imprecisa caixa de câmbio e pisado nos freios retardados, vi que não dirigia corretamente. Acelerava muito bruscamente, pisava na embreagem cedo demais e não tinha a correta noção de sincronia ao trocar as marchas. Hábitos errados adquiridos, que reputava estarem certos.

Aí, eu me pergunto se eu não faço isso em outras coisas. Se eu tenho outros hábitos que, pela habitualidade, mostram-se corretos, mas que, no fundo, estão equivocados. Seja nos meus estudos, nas minhas diversões, no meu jeito de me portar à mesa, no meu jeito de lidar com as pessoas… Tantas coisas que faço, e nunca paro para refletir sobre a retidão de tudo isso.

É para isso que existem nossos pais, nossos parentes mais queridos e nossos amigos. Eles também cumprem papel de instrutores e vão nos dizendo onde nós falhamos, engatamos a marcha errada, freamos menos do que deveríamos, ou aceleramos mais do que era necessário. E, do mesmo modo que eu aceitei todas as correções da minha instrutora da autoescola, devo também acatar com humildade as observações dos meus pais, parentes e amigos. Na verdade… deveria… porque, na prática… bem… você sabe…

Na autoescola, estou me preparando para dirigir e pegar caminhos mais longos; conquistar mais autonomia; guiar de forma segura, cívica e responsável.

Na vida, eu tento.

Mesmo assim, fica aqui o meu sincero agradecimento a todos os instrutores que já passaram pela minha vida, bem como àqueles que ainda fazem parte dela. E a um número indefinido de outros que, se Deus quiser, ainda virão.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Por isso que dirigir é um saco. São tantas regrinhas instituidas e bem definidas que uma pequena variante já é motivo pra estardalhaço, e até pode causar uma catástrofe.

Nada tão restrito pode ser legal. A vida tá longe de ser assim XD.

Um beijo SG

Lobo

25/11/2010

Ei… To dando uma pasadinha aqui pra dizer tchau! E que vou excluir o meu blog! Mais agente se encontra por aí! http://www.facebook.com/Thales.Goncalves Bjos

loveandglamour

25/11/2010

Cara… Eu compreendo que, para dirigir, essas regras sejam necessárias. Mas na vida, essa questão de certo e errado é muito confusa… Uma ação pode ser considerada certa, em determinado tempo e espeaço, e logo depois tornar-se errada. A única preocupação que você deve ter é de como os seus atos vão interferir na vida das outras pessoas, visto que vivemos em uma sociedade e que para continuarmos nela, devemos reipeitar a individualidade de cada um…
Mas foi uma comparação interessante!!!

Um beijo cara… Até o próximo

Júlio César Vanelis

26/11/2010