/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Sou hipocondríaco.

08/01/2011 ,

Minha hipocondria rende tantas histórias, que eu poderia criar um “souhipocondriaco.wordpress.com”. OK. Acho que também poderia criar um “soudramatico.wordpress.com”.

Não sou um hipocondríaco por excelência. Não visito a farmácia rotineiramente, em busca de dezenas de remédios, pomadas, vitaminas e afins. Também não brigo com o médico, quando ele me diz que tudo está OK. Mas tenho resoluta certeza de que sou muito encucado com minha saúde.

Neste exato momento, por exemplo, estou preocupado com duas pintas do meu pescoço, que estão irritadas. Antes que alguém me diga, eu digo: não são espinhas, nem picadas de inseto. Já estou pensando que é um início de melanoma, depois que li um artigo sobre a doença, em uma Men’s Health que tenho guardada (falando nisso, preciso renovar a assinatura). Acho que vou marcar uma consulta médica, para tirar essa história a limpo.

Quando tinha 13 anos, eu comecei a sentir algumas fisgadinhas no peito, bem do lado esquerdo. Logo imaginei que tinha alguma cardiopatia. Marquei, sozinho, uma consulta com uma cardiologista, que me mandou fazer um ecocardiograma. Lá fui eu, à clínica, fazer o exame. Na sala de espera, as pessoas olhavam espantadas para mim. Eu, tão magro, jovem e aparentemente 100% sadio, prestes a fazer um ecocardiograma.

Feito o exame e saído o resultado, voltei à cardiologista.

“Tudo está certo. Acho que as dores são de um espasmo muscular dessa região. Pode ficar tranquilo”.

Ha. Fiquei tranquilo até… outras dores e/ou coceiras, em outras partes do corpo, aparecerem. Um cansaço nos olhos e já penso que tenho glaucoma. Uma dor de cabeça e penso que posso ter um aneurisma. Uma picada de pernilongo e já fico com medo de ter pegado dengue. Bebo muita água, com medo de desenvolver cálculos renais. E assim venho (sobre)vivido até hoje.

Uma das mais sérias crises de ansiedade foi após transar com meu namorado, hoje, meu ex… Sempre uso (e sempre usarei) preservativos, inclusive para o sexo oral (pode dizer que é como chupar bala com papel – você tem razão). Mas, daquela vez, por um acesso impulsivo, não resisti e… caí de boca…

Você sabe. Quando começa, fica difícil parar. E aí, fizemos tudo o que tínhamos direito de fazermos com nossas bocas…

E então, passei dois dias inteiros com a cabeça fervilhando. Minha concentração tinha sido explodida. Só ficava me martirizando pelo acesso impulsivo e irresponsável daquela tarde. Repetidamente, tentava me convencer de que nada de ruim acontecera, mas sempre me apegava às chances mínimas de que algo pudesse ter dado errado.

Não aguentava mais de tanta irritação. Liguei pro meu namorado.

“G., você pode me encontrar hoje, às duas da tarde? Precisamos resolver uma coisa…”

“Posso sim, SG. Mas… o que iremos fazer?”

Pegamos um táxi e fomos ao CTA daqui da cidade. Para quem não sabe, CTA significa “Centro de Testagem e Aconselhamento”. Faz parte do programa do Ministério da Saúde no combate à Aids, Hepatites e outras DSTs.

Fizemos, então, o exame rápido para ver se éramos portadores ou não do HIV. Faz-se um cadastro. A enfermeira, então, colhe uma gota de sangue do dedo médio da mão. E o resultado sai em 20 minutos. Ela também dá esclarecimentos sobre o HIV e a Hepatite C.

Ficamos na sala de espera. Eu, ao mesmo tempo ansioso, pelo resultado, e tranquilo, por estar tirando a limpo a causa de tanta inquietação.

Negativo. Para ambos. Ufa… que alívio…

Recebemos várias cartilhas e uns 30 preservativos com aquela embalagem roxa, repleta de pontos de exclamação amarelos. E os envelopes dos resultados.

Foi uma medida responsável, a nossa. Já que estávamos num relacionamento (um pouco) mais sério, nada mais prudente verificar nossa saúde. No entanto, fico muito triste em sentir tanta ansiedade e inquietação, quando certas coisas acontecem. Sempre quando transávamos, ficava em estado de alerta máximo, tenso, a ponto de não conseguir gozar. Acho que era por isso que, paradoxalmente, preferia ser passivo, embora essa posição fosse a mais perigosa para algum tipo de problema… ele gozava, se satisfazia, e eu… só quando conseguia, a grande esforço, me relaxar.

Acho que (também) foi por isso que terminamos o namoro.

Enfim. Gozadas passadas.

Acho que um psicólogo seria o profissional mais indicado.

Mas antes, vou ver o que há de errado com as minhas pintas do pescoço. E fazer mais um exame no CTA, também, só para ter certeza de que as camisinhas realmente funcionam. Vou medir minha pressão arterial, e fazer um hemograma, para verificar as minhas taxas de colesterol, triglicérides e glicose.

Haha. Aposto que você está pensando: “Meu Deus… sabia que o SG não batia bem da cabeça…” E eu digo: você está certo.

Ninguém é perfeito.

Muito menos perfeitamente saudável.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Bate aqui! Hipocondria rules! hahaha

Pelo menos você não teve nada depois do dia fatídico. E eu, que depois de cair de boca uma vez, tive uma infeccção de garganta?

Pergunta se eu quase não tive uma síncope?

Lobo

08/01/2011

Huahuahua!

Pois é, Lobo. Só um hipocondríaco para entender outro! Posso imaginar a síncope que você teve!

SG

08/01/2011

EHAUHAUHAUHEUAHU, desculpa Lobo, mas tive que rir disso. Gente, eu não tenho essas neuroses – muito pelo contrário – e até que queria ter. Eu tenho nojo de algumas coisas, mas ficar surtando a ponto de não conseguir ter uma relação satisfatória pensando na possibilidade de um único vírus entrar no seu corpo e você morrer… Como dizia meu nem um pouco sábio professor d Física do Ensino Médio, pra morrer basta estar vivo.
Abraços pros taurinos com ascendente em virgem eaheuaheu!

Thiago

08/01/2011

hahahaha
Rapaz, procure um psicólogo. kkkk
Na verdade, eu to zuando. Vc está certo de se preocupar desse jeito. O que não está legal nisso tudo é você não conseguir relaxar, isso atrapalha bastante muita coisa.
Eu nunca tive esses grilos. Depois que eu entrei na faculdade, POR INCRIVEL QUE PAREÇA, eu fiquei ainda menos grilado com certas coisas. Acho que a ultima coisa que eu faço em caso de dor ou mal-estar é tomar remédio. Quando estou doente, eu procuro esquecer disso e deixar meu sistema imune resolver o problema, só quando é algo grave eu procuro uma ajuda especial. Mas enfim, faça o chek-up sim, é sempre bom certificar-se da sua saúde. Só procure superar essa ansiedade…

Um beijo rapaz, te cuida… Até o próximo

Júlio César Vanelis

08/01/2011

Adorei o post… E ri com ele. Achei vc um tanto hipocondriaco sim… E srr um pouco, tudo bem, mas nao da pra aproveitar menos a vida por causa disso.

Camisinha sempre, mas ja q começou, relaxa e aproveita! Nao relaxar durante o ato nao deixara o sexo mais seguro…

Acho q o melhor remedio eh um psicologo mesmo hihihi.

Uma colega ex-hipocondriaca hj sempre fala o seguinte cliche: quem se preocupa demais em nao morrer acaba esquecendo de viver. E o caso dela era serio meeeeesmo =D

Xerinho!

in.Constante

08/01/2011

assim, só pra dizer, é quase impossível a transmissão do HIV por sexo oral, sabe? a saliva não é um meio que facilita a propagação do vírus. Então… relaxe, só um pouquinho tá?

FOXX

08/01/2011

Querido SouGay,

Me vi em suas histórias da adolescencia … Controlo minha hipocondria … usando o caminho do meio … transforme a hipocondria em medidas de prevenção … exemplo: Protetor solar contra melanoma … alimentação melhor e rica em fibras para prevenir cancer no aparelho digestivo … esportes para o coração … e qto aos exames, os restrinji a check-ups anuais, para ficar menos ansioso, semestrais … ou a eventos acidentais … hoje, vivo o contrário … me recuso a fazer os exames … enquanto meu pé estiver fraturado não farei os exames para verificar os rins …

BsVoxx

08/01/2011

Ufa!Ao ler esse seu post fiquei mais aliviado, afinal é bom saber que há mais loucos encanados, dramáticos como eu….rs
Qualquer coisa de anormal eu ja acho que é um sinal ou sintoma de uma doença grave….
Forte abraço

Ro Fers

08/01/2011

Uau, eu pensei que só eu tivesse problemas sexo e suas doenças. Vc ganhou o prêmio mor da preocupação. O caso não é relaxar, mas saiba que um avisão pode cair na sua cabeça tá!? Ou seja, besteira gastar tanta energia com a hipocondria. Aliás, hipocondria é medicar-se por qualquer coisinha, acho que o seu caso é outro nome. Não sei qual é…

Cain Sodom

09/01/2011

PS: ok, confirmei… é hipocondria mesmo. Hehehe

Cain Sodom

09/01/2011

Gente, nesses momentos eu me acho tão desprevenido. Acho que por ser da área da Saúde, eu tenho a ideia errônea de que as chances são pequenas, pra isso, pra aquilo e aquilo outro.

Mas se previnir é bom! Antes hipocondríaco do que sem proteção 🙂

Gui

09/01/2011

Cômico esse post! rs
Regularmente procuro ao médico, faço exames, é o que eu faço pra manter a saúde! Acho pra falar verdade tenho um pouco de aversão a remédios, injeções essas coisas, sinto que é como jogar gasolina no fogo, sei lá!

Celso

13/01/2011

É isso mesmo, sou hipocondríaco de carteirinha, mas convivo bem com ela. Até sentir algo estranho… nossa, a ansiedade vai lá em cima. Daí, a internet alivia um pouco, ou piora, é um grande risco, mas parece ser a única saída.

Gustavo

10/04/2011

aushuahs eu ri de mim eu tenho hipocondria mas nao gosto de tomar remedio mas fasso todo pra ficar melhor mas naum consigo auhsuhas

geh sds

28/09/2011