/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Indo à papelaria.

08/02/2011

Pois é, caro amigo. Minha vida anda tão colorida, agitada, dinâmica e interessante, que o clímax do dia foi uma fabulosa passeada até a papelaria.

Depois do almoço, eu, com preguiça de estudar, fiquei deitado na cama, lendo um livro infantil (não me pergunte qual: tenho vergonha de dizer Amigo é Comigo, de Ana Maria Machado). Algum tempo depois, o livro estava no chão, e eu, babando no travesseiro. De repente, minha irmã caçula pula na cama, me sacode, me cutuca, puxa a minha bochecha esquerda, me acorda, e me pede para levá-la à papelaria.

Com a cara amassada, resmunguei um pouco. Depois, levantei, peguei a carteira, um par de Havaianas e a minha irmã, e fomos, então, à papelaria, que fica a duas quadras de casa.

Enquanto minha maninha escolhia o que queria, fiquei ao seu lado, comentando as novidades. Me senti um velho, quando fiquei abismado com um lápis de cor que tinha oito cores. Não era uma caixa com oito lápis de cor. Era um lápis de cor com oito cores.

“Nossa! Que lápis legal! Olha aqui!” – eu disse, super encantado.

“Hummm… que legal…” – minha irmã, super surpreendida, enquanto vasculhava canetas.

Nem lembro mais quando foi que usei um lápis de cor pela última vez. E na minha época, não havia lápis de cor tão legal assim.

Andando mais um pouco, encontrei uma lapiseria e-s-p-e-t-a-c-u-l-a-r! Sou fascinado por lapiseiras! E aquela era linda! Com o local de segurar todo em alumínio, com a ponta metálica bem comprida, e um material plástico fenomenalmente bem acabado… Senti saudades. Da época do colégio. De como eu me alegrava, todo início de ano, ao comprar materiais escolares novinhos em folha. Cadernos, lapiseiras, canetas, borrachas, réguas, esquadros… compassos… a gente cresce, e não precisamos mais do que uma caneta e um computador.

Acabei comprando a lapiseira, uma borracha, uma caixinha de grafites zero-cinco e um bloco de folhas almaço, para as aulas de matemática do curso preparatório.

Porque, no fim das contas, nunca deixei de ser aluno.

E, cá entre nós, devia ter levado aquele lápis de cor. Ou melhor, lápis de cores.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Amooo lápis de cor!!! Uso até hoje nos meus desenhos…
Também sinto falta do começo de ano no colégio!!!
Abraços!!!

Jean Borges

08/02/2011

Realmente a tecnologia avança, e a consequência disso é as novidades no mercado…
Quanto a pintar, fiz isso ontem com giz de certa, de tanto minha sobrinha d 6 anos insistir, arrisquei eu ajudá-la a pintar alguns desenhos, e achei até bacana, algo terepêutico…
Bonita a lapiseira, pena que ja comprei uma para eu usar esse ano, caso contrário, compraria essa….
Forte abraço!

Ro Fers

08/02/2011

Eu tbm adorava o início de ano! Escolher os cadernos, os lápis, dar uma folheada nos livros, ver as novidades, como a lapiseira com “grafites coloridos” apagáveis com borracha, das canetas feitas com um material que mudava de cor com o calor das mãos… Ah, bons tempos!

Um xêro, SG!

in.Constante

08/02/2011

Aulas de matemática?! Mas vc é formado em Direito…

André

08/02/2011

Vai se jogar no TRF1? É isso?

André

08/02/2011

Nada… TRT24!

SG

08/02/2011

SG, TRT24 NÃO!!! Mato Grosso do Sul não tem allure! Babado é se jogar pra Brasília. Brasília tem Blue Space, tem Oficina Clube, tem as festas da Lili, isso sem falar nas Barbies né! 😉

André

08/02/2011

Huahau!

Qualquer coisa, pego um avião…

Ou então, vou para as bandas de Brasília, mesmo. Quem sabe?

SG

08/02/2011

eu não ganhava material escolar novo…
=/

FOXX

08/02/2011

Menino! Esse mês comprei uma lapiseira igual a essa, mas 0.9! Pentel é um máximo, fez uma ótima escolha 😉

O bom de se fazer arquitetura é manter contato com essas coisas quem, por sinal, adoro. Lapiseiras, canetas variadas, lápis de cor…quem diria que na faculdade eu iria comprar tinta guache? =D

Beijo!

Mateus

08/02/2011

Pentel é o máximo, mesmo!

E que inveja tenho de você!!! Queria ter usado tinta guache na faculdade também!

SG

08/02/2011

Não só guache, mas pastel, lápis de cor, hidrocores… *-*

Mas não tenha inveja, nunca é tarde pra começar outro curso =D

As lapiseiras que usávamos na facul sempre eram Pentel, pra desenho técnico…as únicas disponíveis que eram precisas e de qualidade.

Mateus

09/02/2011

taí uma fase boa. estudar, nem tanto, mas comprar materiais era aaaaawesome! hehe
mentira, o colégio é, sem dúvida, das melhores épocas da nossa vida.

boa sorte com as novas contas. e, eu se fosse voce, certamente teria levado o lápis de cores, mesmo que acabasse nem usando. mesmo que só para enfeite.

[j]

Joe

09/02/2011