/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Vô simbora pro interiô.

05/03/2011 ,

Bom. Você é capaz de presumir que um japonês tímido e brega não é lá muito afeito ao carnaval… a coisa que mais se assemelha ao tema é o fato de eu dançar como um bonecão de Olinda. E faço isso sem querer.

Por isso, minha folia será no interior de São Paulo. Será uma viagem cansativa: 6 horas de carro em highways estaduais. Megalópoles como Sandovalina, Pirapozinho, Presidente Prudente, Bilac, Araçatuba e Guzolândia, estarão no itinerário.

Eu amo cidadezinha de interior. Do tipo bem pitchuquinha mesmo, com cerca de 5 mil habitantes. Ou melhor: 5 mil conhecidos. Tem uma praça central, com uma igreja no meio… quatro ruas comerciais… pessoas simpáticas que, mesmo não te conhecendo, te dão bom dia, boa tarde e boa noite, enquanto você está sentado no alpendre da casa…

Falando de casa, a da minha avó é bem típica. Construída nos anos 70, fora reformada em 2001. É pequena, tem um banheiro só, e dois quartos. Fica a uma quadra da rodoviária, a vinte passos da agência dos Correios, e a dez passos da delegacia de polícia. Não tem muros altos, e a varanda é protegida por uma grade de 40 centímetros de altura (e pelos policiais a dez passos dali – nem precisa ligar para o 190, basta dar um berro). O maior perigo é uma possível invasão de bichos silvestres, como gambás.

Uma coisa boa para se fazer é, à noite, ficar sentado em uma daquelas cadeiras de fios de plástico, observando o movimento da rua e sentindo o frescoR do luaR (com o R beeeem acentuado). E, de dia, pegar algumas Seleções do Reader’s Digest ou alguns gibis da Turma da Mônica, e ler até acabarem.

Outra coisa que adoro fazer é tomar sorvete na “Sorvete.com”, na esquina de cima. Um cascão com duas enormes bolas custa apenas R$ 1,50! Não há Häagen Dazs que possa compensar essa pechincha! E um dos filhos da dona é uma boniteza que só vendo! Tem também o pão francês da Padaria Soberana, daqueles bem sequinhos e que fazem aquela esfarelada. Adoro passar Doriana e colocar duas generosas fatias de mortadela Marba…

Mas nada supera a soneca de depois do almoço, sem hora para começar, e sem hora para acabar. Esparramar-se no sofá e deixar-se levar por aquele soninho que vem depois da barriga cheia… de coisas gostosas que só a vó da gente sabe fazer…

Nada supera, mesmo, essa soneca. Aaaaa… cidadezinha de interior é assim. Parece que o relógio tem muitas horas a mais, e nos faz valorizar as coisas mais simples da vida, como se fossem as únicas coisas que realmente importassem.

Baum carnavar pro’cê! Vô ficá’qui, senta’na cadera, zoiando as pessoa passá e me cumprimentá!

P.S.: Deixei alguns posts “coringa” (aqueles para preencherem o vácuo da falta de criatividade) encomendados. Serão entregues enquanto estiver isolado, tá jóia? Porque a “lân rause” da cidade não é lá essas coisas…

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Aproveite! Bjo!

Jean Borges

05/03/2011

Essas cidades dão nos uma paz, uma tranquilidade, embora só servem pra passear, pois para morar seria uma monotomia do kct….
Prudente e Araçatuba eu já conheço, embora sejam cidades consideradas “grandes”, o clima de verão é insuportável, muito calor…
Boa viagem, curta tudo de montão…
Forte abraço!

Ro Fers

05/03/2011

Chamei tantas vezes pra você aprender o que é carnaval de verdade.

FOXX VEIO E TÁ ADORANDO, TÁ?

Gui

05/03/2011

hahahahha
Parece tentador…haha
Não, parece não, :s… hahaa… Sério, eu sempre achei essas cidadezinhas muito charmosas, mas acho que morreria de tédio… hahahaha… Nessas épocas de carnaval, até que pode ser uma boa pedida para fugir da “ferveção”, mas sei lá… hahahahhahahaa

Um abraço SG, até a volta

Júlio César Vanelis

05/03/2011