/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Tô tentando!

27/03/2011

Parte II – Mais beijos.

SMS 1 – From: SG. To: Jô. “Fala, cara. Já fui malhar. Vamos fazer algo?”

SMS 2 – in reply to SG. “Opa, já estava pensando que você havia desistido, sei lá, acordado… kkk… Estou indo, quando chegar, te dou um toque! 😉

(Não entendi muito bem esse “acordado” da mensagem acima… ou será que entendi? Sei lá. Não importa.)

Tomei banho. Me arrumei. Estava passando pela cozinha, pegando as chaves, quando meu pai, enquanto descascava mandiocas, pergunta:

– Onde você vai?

– Vou sair com um amigo…

– Hum… (continua descascando a mandioca) Usa camisinha, hein?

Depois, vem minha mãe, entregar um dinheiro.

– Toma. Pra qualquer eventualidade.

Vixe! Quanta compreensão!

Saí do prédio e fui de encontro a Jô, que me esperava no carro, com o pisca-alerta ligado. Entrei.

– Nossa! Que cheiro bom! Que perfume você está usando? – enquanto pousa a mão direita sobre minha coxa esquerda.

– 212. Você também está cheiroso. – retribuí.

– Para… já disse que você não precisa retribuir cada elogio que faço…

Momentos e outras conversas depois:

– Então… eu estava pensando da gente conversar numa boa, num lugar tranquilo, mas só não sei onde que fica esse lugar.

“Ih. Lá vem coisa” – pensei.

– E o que é que você está querendo fazer? – indaguei.

– Estava pensando em irmos para um motel…

Pensei por um instante. Pensei no que as pessoas fazem em um motel. E concluí que para fazer de tudo, menos jogar War ou Banco Imobiliário. Ou conversar.

– Tá. Vamos sim.

Nunca tinha ido para um estabelecimento desse tipo antes. Estava curtindo o cara. Estava curioso para uma nova experiência. Estava solteiro. Estava precavido. Então, por que não?

Já dentro da suíte, iniciamos a nossa “conversa”. O ambiente era previsível. Cama redonda. Espelho no teto. Cabeceira repleta de botões e interruptores… no meio da agarração, esbarrei com o cotovelo em alguma coisa, e a TV ligou. Passava um filme pornô hétero. Em 42 polegadas.

Estava adorando os beijos. Os toques. Sentir o corpo dele colado com o meu. Há tempos não sentia mais isso.

Mas…

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Ai, ai… moteis… rsrsrs

Três Egos

27/03/2011

Mas…? Aí tem coisa…

Jovem Urso

27/03/2011

Agora q o trem tava esquentando…esperando ansiosamente por amanha!
Abraço

Luiz

27/03/2011

Cadê o resto pelo Amor de Deus hahahahhah, quer matar a gente de curiosidade SG hahahahahah zuera.

Gabriel

27/03/2011

Oh my!

Gui

27/03/2011

nossa , no que será que vai dar isso ……

lucas calistro

27/03/2011

nossa sg , suas historias são mts envolventes , interesante…

lucas calistro

27/03/2011

Ih… Adorei a atitude de seus pais hahaha…

Agora, puta maldade deixar-nos na angustia dos “mas” 😉

Esperando pela continuação…

Xêrinho!

in.Constante

28/03/2011

212 ja foi o meu perfume … Risos.
Motel é um lugar engraçado, mas eu sempre achei mto excitante tantos espelhos … algo como o locus pra aquilo … Risos …

BSvoxx

28/03/2011

Hehe. Confesso que não gostei muuuuuito do 212 Men, da Carolina Herrera. Não sei. Achei um pouco forte demais. Mas, fazer o quê? Foi presente…

SG

29/03/2011

Tipo, acho que ir p/ motel jogar War super válido. Amo aquele jogo.

Thiago

29/03/2011

Eu também!

SG

29/03/2011

ahahahahahahaha
amg tmb cai nessa de “vamos pro motel” recentemente. duas vezes. e vinha acompanhado de “nao precisamos fazer nada que voce nao queira”. e nao foi bem assim, mas enfim.

Mas… ???

[j]

Joe

29/03/2011