/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Mordido por cobra.

30/03/2011

A internet de casa deu um problema. Estou começando a pensar que a GVT não dá tanta felicidade assim, como diz na propaganda. Nem acessei direito no domingo. Acho que essa abstinência cibernética momentânea me fez até bem. Fui tratar de tratar a ansiedade (e a ociosidade dominical) de outro jeito: assistindo DVDs, “programas extraordinários” na TV, lendo um livro, uma revista, tocando teclado, ouvindo músicas, dormindo e comendo o que tivesse no refrigerador.

E então, lá pela uma da madrugada, bem depois de ter assistido Fantástico, BBB 11 (não curti que a Diana tenha saído… gostava dela) e Revista RPC (uma espécie de “Mini-Fantástico” feita pela afiliada da Globo no Paraná), resolvi dar uma última verificada no e-mail, pelo celular (ou, para os mais rebuscados, smartphone).

FB Message #01 – From Jô.

Olá, rapaz! Acabando o fim de semana e eu aqui, me lembrando de você. Eita… isso não é nada bom, considerando a distância entre nós. Queria estar aí e dormir contigo, hoje, conversar e fazer você sorrir… tocar em seus cabelos! Sua boca não sai do meu pensamento! …Outras coisas também não, mas, enfim! Boa semana, guri! Abração!

FB Message #02 – Reply.

Olá! Muito bom ler a tua mensagem, neste restinho de domingo. Ficaria bem melhor, se você estivesse aqui… Confesso que você não saiu da minha cabeça, desde quinta à noite. Culpa do teu sorriso desconcertante. E do teu beijo que, olha… Gostei muito de tê-lo comigo, mesmo que por poucas e insuficientes horas. Espero mesmo, poder te ver de novo. Boa semana pra ti também. Um abraço apertado!

Não se atenha à breguice das mensagens. Isso tudo faz parte…

Ele não mora aqui. Mora numa cidade que fica a trezentos e poucos quilômetros de distância. Tem planos de se mudar para cá, caso dê certo a locação de um apartamento. Não tenho ideia de como as coisas acontecerão daqui pra frente. Só sei que Jô me despertou um interesse que há muito tempo não sentia.

Se isso vai dar em namoro, mesmo que à distância? Não sei. Admito não acreditar funcionar muito bem esse lance de relacionamento à distância. Skype, Messenger, Facebook, telefone… facilitam e dificultam tudo, simultaneamente… e você deve saber disso muito bem.

Enfim… desta vez, não quero pensar muito sobre esses assuntos, criar expectativas, projeções e outras coisas “más”. Estou, por enquanto, correspondendo, na medida em que acho prudente fazê-lo. Mas sempre com aquele pé atrás. Já levei um primeiro tombo, com o Gê. Não quero me machucar muito em outro, se este for inevitável.

O sábio e elegantíssimo ditado diz muito bem: cachorro mordido por cobra tem medo de linguiça.

Pois bem. O cachorro sou eu. Jô, neste caso, é a linguiça (deliciosa, a propósito). A cobra (mais peçonhenta que Jararaca Ilhoa), você sabe muito bem quem foi…

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

É. À distância é mais difícil mesmo. O bom de se relacionar é poder interagir. Pessoalmente.

Não há muito o que acrescentar né… vai levando, enquanto for te fazendo bem. Se começar a te fazer mais mal que bem, você para. Difícil só é saber onde fica esse limite…

Beijo SG!

Lobo

30/03/2011

SG,
Legal que as coisas estejam fluindo com o Jo … A distancia dificulta, mas, na minha opinião, o que vale é compatibilidade … sorte

BSvoxx

30/03/2011

Bom, Oque Posso Dizer…

Se Joga.. hahaha Nada como Se Jogar!

Diego Dellano

30/03/2011

então vai devagar. lembrar dos bons momentos com ele, com carinho, não tem mal nisso. basta seguir com cautela. buscar distrações pra não se pegar obcecado pela ideia d’ele, que no momento é tudo que você tem.
de resto, tá tudo bem, tá tudo ótimo.

[j]

Joe

30/03/2011