/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Dear Benin.

26/06/2011

Descobri o blog desse guri há mais de um ano, enquanto procurava um arquivo de um filme para baixar. E, desde que comecei a ler seus posts, não consegui parar mais. Disse, na época, que o seu blog era inspirador. E ainda é. Textos muito bem pensados. Publicados e republicados incansavelmente, em busca da perfeição. Frases e afirmações definitivas.

Aprendi muita coisa com esse guri. Comer Goodies com sorvete, por exemplo. E, agora, recebi lições muito procedentes, de lidar com relacionamentos. Mestre experiente, ele, mesmo sendo apenas um ano mais velho que eu.

Fiquei muito contente, de ter tido a chance, não desperdiçada, de conhecê-lo de perto. Uma amiga leitora, que provavelmente está lendo este texto, sabe de como estava ansioso por esse encontro amistoso (né, gata russa?). “Tô na escadinha na saída da estação, casaco xadrez azul, lendo o livro do Dexter.” – dizia o SMS, que li enquanto me equilibrava, dentro do metrô em movimento. Saí da estação e lá estava o guri, sentado, de óculos ao estilo Wayfarer, lendo um livro.

O cumprimentei, com um tímido abraço que sempre dou em quem encontro pela primeira vez. E pela segunda e por todas as outras vezes. Se tem algo que não sei direito, é dar um abraço em público. Fomos numa loja de variedades orientais e, vergonhosamente, não soube recomendar uma embalagem sequer de furikakê. Depois, fomos comer e tomar algo numa ótima padaria da Liberdade, que, embora recomendada várias vezes pela Veja São Paulo, não tinha ideia sobre sua existência.

Adorei a conversa. O guri tem uma habilidade única de suprimir os dramáticos silêncios constrangedores, presentes quando um ou ambos os interlocutores são tímidos. Falamos sobre diversas coisas. E finalmente soube o real significado daquela listra azul que ele uma vez publicou.

Já tinha reparado, nas fotos em que o guri colocou no blog. Mas, ao vivo, comprovei. Olhos lindos, os dele. Sem querer galantear ou florear. Olhos muito bonitos, os dele. Escuros. Trapezoidais. Proporcionais. Me desculpe, guri, mas perdi um tanto de informação do bate papo, enquanto me distraía olhando os teus trapézios.

Fiquei muito feliz, ao saber que o guri estava mudando de vida radicalmente, em busca de seu lugar ao Sol (Sol dourado, né?). Mas fiquei triste, por sentir que aquela conversa seria a primeira e, a princípio, a última, por um bom tempo. E eu que achava Brasília muito longe.

Só sei que, se antes tinha uma estima muito grande pelo guri, enquanto não o conhecia em carne, barba por fazer, e osso, agora, tudo ganhou linhas mais definidas. Não me esquecerei deste dia. Do dia em que levei o guri à uma farmácia. Do dia em que dei risadas, vendo filmagens nada dignas, das quais é melhor nem comentar.

Espero, sinceramente, que você encontre as respostas que tanto procura. Mesmo que sejam em inglês. Que você ande muito de bicicleta. Que você aproveite bem os dias ensolarados. E, mesmo eu sendo politicamente incorreto, ficaria feliz se você não fosse nessa longa viagem. Assim, egocentricamente, teria a chance de conversar contigo, por mais vezes.

Despedimo-nos na estação de metrô. Dei-lhe outro abraço, só um tantinho menos acanhado. Percebi que um garoto de agasalho cinza, bonitinho até, percebeu a cena do abraço e ficou, depois, enquanto esperava o metrô, me encarando. Fui para o começo da plataforma, sentar nas cadeiras. O garoto me acompanhou, e sentou-se a uma cadeira ao lado. Dentro do vagão, ele continuava a me encarar. E eu, fingi não perceber nada. Sei lá o que esse garoto estava a pensar. Quero dizer. Até suspeito o que seja. Mas deixei passar.

Enfim.

O guri é uma pessoa rara. Fala muito rápido. Mexe a cabeça de uma maneira toda dele. E cativa as pessoas. Tenho certeza de que ele chegará onde quer.

Seja muito feliz, querido Joe.

De um amigo pseudo-oriental, tímido, inexperiente e infinitamente grato, por tê-lo conhecido.

SG.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Interessante…

Curto o Guri, Joe, demais…
Leio seu Blog há um ano, mais ou menos. Apaixonei-me pelo “modo incomum, modo próprio de um ser significante no mundo”, com que ele escreve os posts.

Que bom que se conheceram. Espero que essa amizade perdure além desses espaços, Querido…

Bueno, vou indo agora, porque uma monografia e trabalhos finais da faculdade me chamam. Sucesso em tudo. Excelenete semana…

Abração!!!

Wilker.
Belém.

Wilker

26/06/2011

Olá Japinha simpático!

Fiquei muito feliz que o encontro com Joe tenha sido legal e divertido!
Obrigada pelo amiga leitora e fiquei honrada por ser citada no seu post.

Felicidades!

Beijos

TATJ

26/06/2011

Olha, morro de vontade de conhecer o Joe. Eu fico abismado como a gente pensa muito parecido em algumas coisas, como que nos identificamos com algumas situações contadas com tanta facilidade… mas pelo visto ele vai pra far far away né?

Oh well, paciência. Um beijo SG!

Lobo

26/06/2011

gente, eu já ia perguntar se era o Joe mesmo…
hehehe

Lê Foxx

27/06/2011

Ai garoto! Pode chorar nos comentários? Que lindo isso, adorei!
Eu, um mestre experiente. É uma forma bastante nova de me enxergar, obrigado. Mas nem tanto, sou tão inexperiente como você assume ser aí no final.
Senti que o abraço foi tímido mesmo, mas o de despedida foi perfeito. E eu não me quis nem saber, adoro abraços, não ia perder a chance de te dar um.
Meus olhos trapezoidais! Que comentário mais fofo. Ainda bem que eu não esqueci de comentar também que te achei um fofo, lindo, mesmo que em meio a tantas outras palavras rápidas. E que eu tenho um jeito de balançar a cabeça… hahaha agora que você comentou, acho que reparei. hehehe
Tambem fico triste quando penso no tempo que passarei sem poder rever você e os outros amigos queridos que fiz na cidade. Vai ser especialmente dificil pegar o avião amanhã, como nunca antes.
Também não vou esquecer o dia em que driblei (ou tentei driblar) as dores no fígado e me humilhei em vídeo, mas tive a grande alegria de conhecer você! Foi muito bom.
Obrigado por torcer por mim, também espero encontrar minhas respostas, e claro, que você consiga o que quer, como conversamos. Torcida mútua, ok? E quem sabe, em breve, a gente se esbarra de novo, aqui ou lá.
OBRIGADO pelo seu voto de confiança, pela companhia, por ser um gracinha! Foi um prazer enorme, estou muito feliz que pudemos nos ver. Você é um querido! Da próxima vez prometo não passar mal.

Abraço forte,

[j]

Joe

27/06/2011

Joe é supimpa! E se você vai com o Lobo no Luv, por que não vem com ele conhecer a turminha de blogueiros de SP? Tudo amigo do Joe também 🙂

edu

14/04/2012

Puxa. Seria muito bacana! Na próxima, eu vou!

SG

14/04/2012

Agora já sei quem você é e você já sabe quem quase todo mundo é! Você esteve com os meninos na última visita do Lobo. Supimpa! 🙂

Edu

15/04/2012