/SOUGAY

/SOUGAY

Gay. Post por post.

You can scroll the shelf using and keys

Tentativas. O primeiro.

16/07/2014

fabrica anchieta

Luiz me adicionou no Facebook uns seis meses antes de nos conhecermos pessoalmente. Após algumas conversas por computador e celular, finalmente decidimos nos encontrar. Numa tarde de domingo, marcamos um bate papo num café que gosto muito de ir, aqui em SP. Fica quase na esquina com a Rua Augusta e serve um smoothie de banana com frutas vermelhas muito bom.

Alto, pernas fortes, cabelos pretos e curtos. Uma mistura de italianos, portugueses e espanhóis. Barba. Um sorriso lindo. Uma voz gostosa. Inteligente. Trabalhador. Família. Luiz me encantou imediatamente.

Após o bate papo no café, fomos ao cinema, assistir “O Mordomo da Casa Branca”. E lá lhe segurei a mão. Vimos o filme bem próximos, trocando leves carícias nas mãos e nos braços. Terminada a sessão, ele me convidou para um churrasco na casa de uma amiga. Decidi ir.

Antes de chegarmos na casa dessa amiga, Luiz estacionou o carro cerca de 50 metros adiante. E enquanto aguardávamos pela chegada dela e do marido, que estavam no supermercado comprando coisas para o churrasco, demos o nosso primeiro beijo.

O beijo foi muito bom. Adoro barba. Adoro língua.

E dali em diante, nos encontramos diversas vezes. Fizemos programas muito legais. O sexo era muito bom. As partidas de video-game eram sensacionais. Luiz tinha absolutamente tudo o que eu procurava em um cara. Mas…

…me bateu uma saudade do meu ex-namorado.

E aí, ferrei com tudo.

Essa foi a primeira tentativa.

Advertisements

Nem pense em sair daqui, sem comentar!

Please keep your comments polite and on-topic.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

comments

Puxa. Sabe, eu cheguei a uma conclusão esses dias atrás.. Eu nunca vou conseguir amar alguém plenamente e sentir aquele sentimento de amor e pertencimento com outra pessoa quanto quando eu estava com o meu ex. (Não apenas qualquer ex, mais aquele que você sabe que era O seu homem, que sempre sonhou)
E o que eu entendi que eu preciso é saber que sempre vou me lembrar dele durante todo o resto dos meus dias, e compará-lo com alguém, ou saber que algo que eu estiver fazendo poderia estar com ele.
Mais é assim a vida.
Dói.
Mais o que vamos fazer?

leo

17/07/2014

que tenso, rapaz, acompanho seu blog e vi essa postagem pensando que tu estava melhor.

o que o seu ex tinha que o luiz n tinha?

felipe cabral

30/07/2014

se a gente não toma cuidado realmente podemos ferrar com tudo… mas se vc tem saudade, tem vontade, não deve correr atras? dificil saber o que é certo ou errado! espero que as outras tentativas funcionem!

pai gay

07/08/2014